domingo, 4 de janeiro de 2015

A Arte do Improviso

Todos os dias fazemos escolhas e muitas das vezes optamos pelo improviso, as famosas "gambiarras" ou até mesmo conhecidos como os ajustes técnicos, por ser o caminho mais curto, o tal jeitinho, mas com isso nos esquecemos da nossa segurança e de todos ao nosso redor. Fazendo isso, acreditamos que não haverá nenhum perigo e que os riscos não existem. Lembre-se, "Nós somos criativos!!".
Ao improvisarmos ferramentas, equipamentos, peças e até mesmo EPI’s, isso mesmo Equipamentos de Proteção Individual, estamos deixando o ambiente de trabalho inseguro e esse “Comportamento” é uma das maiores causas de acidentes no trabalho e em casa também, pois muitas das empresas contam com a segurança do trabalho que fazem cumprir as regras de segurança e em casa, quem garante o cumprimento das mesmas regras, fica a dica Off the Job.
Não devemos permitir o improviso, mesmo que seja por algumas horas, alguns dias, até mesmo meses. As manutenções preventivas devem ser previstas nas planilhas de custos bem como os estoques necessários de peças, ferramentas, EPI's entre outros. Importante lembrarmos que qualquer atividade quando bem planejada as "gambiarras" não se tornam urgentes, pois houve um planejamento e todos os possíveis problemas foram identificados.
Devemos tomar cuidado com o improviso, tem muita coisa que fica até boa e que vira provisória e se torna permanente até ocorrer o acidente.

Capacete conjugado com protetor facial acoplado, lançamento da Azeitonas em Conservas S/A
Normalmente a desculpa usada para o improviso são os custos. O mercado de EPI's é crescente e há muita concorrência entre as empresas que produzem todos os tipos de equipamentos e os valores são acessíveis, então o custo não justifica o improviso. E ainda, quando da contratação de serviços de manutenção, os valores referentes a EPI's estão considerados nos orçamentos.


Manutenção preventiva ou corretiva. 
Ancoragem, provisória. É rapidinho, para que garantirmos 22,2kN (2.268kg) para cada trabalhador, já já terminamos esse reparo.
O que diz a legislação: Nas edificações devem ser previstos pontos de ancoragem fixos para manutenção e limpeza.

Essa é tradicional, principalmente em casa
Por que não prever a quantidade de circuitos necessários nos projetos?
Os Técnicos, Engenheiros e Arquitetos estão ai para isso, ou não?


 A campeã dos improvisos são as ferramentas. 
Há sempre uma "Gambiarra" a nossa disposição.
 Utilize sempre as ferramentas corretas para cada atividade, principalmente as ferramentas para trabalhos em eletricidade que devem estar em conformidade com a voltagem. Se a ferramenta não é adequada ou está danificada, providencie outra para a realização da atividade. Evite acidentes desnecessários.

Criatividade e Inovação
Canteiros de obras, lá pensam e fazem coisas novas. Olha ai o nicho de mercado para os fabricantes de EPI's. 

Calço para escada
 Realmente somos criativos, basta andar um pouco por ai e observarmos ao nosso redor. Quanta criatividade, para criarmos as "gambiarras", será que já ouviram falar em andaimes com sapatas ajustáveis?



“Culturas de empresas são como culturas de países. Nunca tente mudar uma.  
Trabalhe com o que você tem.


Peter Drucker”

Dois exemplos: A gambiarra e a execução técnica.
Gambiarra!

Execução Técnica

Nenhum comentário:

Postar um comentário